Entre em contato conosco

Estadual

Corinthians vence Red Bull Bragantino, na volta de Jô ao clube.

Published

em

Jô fez o seu primeiro jogo na volta ao clube. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Com gol relâmpago e reestreia de Jô, o Corinthians avançou as semifinais do Campeonato Paulista, após bater o Red Bull Bragantino por 2×0.

Compartilhe esta publicação

 

Red Bull Bragantino e Corinthians chegaram para o duelo em situações opostas. O Toro Loko chegava como o líder da campanha geral do campeonato e apontado por muitos como favorito para o confronto. O Timão por sua vez, vinha de uma classificação improvável e foi o único dos quatro grandes times de SP que não assegurou a classificação na liderança de seu grupo, tendo assim que ser visitante na partida.

 

RB Bragantino e o retrospecto positivo contra os gigantes do estado:

O Braga chegou ao duelo invicto nos 3 jogos que enfrentou contra os times da elite de SP:

Santos 0x0 Red Bull Bragantino.

Red Bull Bragantino 2×1 Palmeiras.

São Paulo 2×3 Red Bull Bragantino.

 

Corinthians confiante após improvável classificação e volta de Jô:

Após se classificar de forma heroica, o Timão chegou com moral para a partida, além disso contava com a volta do centroavante Jô, que chegou do Nagoya Grampus (JAP) e não foi inscrito a tempo na fase anterior.

 

Escalações.

 

Red Bull Bragantino: Júlio César, Aderlan (Weverton), Fabrício Bruno, Ligger e Edimar; Ricardo Ryller (Weverson), Matheus Jesus e Vitinho (Claudinho); Artur, Morato (Matheus Peixoto) e Ytalo (Alerrandro).

Téc: Felipe Conceição.

Corinthians:

Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto; Gabriel, Éderson e Ramiro (Michel Macedo); Luan (Ángelo Araos) e Mateus Vital (Sidcley); Jô.

Técnico: Tiago Nunes.

 

Primeiro tempo e gol relâmpago.

 

Se o Red Bull Bragantino detinha certo favoritismo, ele logo deixou de existir com 30 segundos de jogo, quando Luan tomou a bola de Vitinho, a bola sobrou para Éderson que avançou e bateu rasteiro, chute no meio do gol e teoricamente fácil, mas Júlio César deixou a bola passar por baixo de seu corpo e aceitou. Grande falha do goleiro e Corinthians na frente no primeiro minuto de partida.

O Red Bull respondeu aos 8 minutos, quando Artur arriscou de muito longe e carimbou o travessão do goleiro Cássio. Por muito pouco não veio o empate da equipe de Bragança Paulista. O camisa 7 aliás foi o melhor da partida pelo lado da equipe do interior.

O Corinthians se fechou já no começo de partida, porém não sofreu tanto devido ao seu forte sistema defensivo, ponto forte do clube nos últimos anos. O Braga por sua vez apostou em duas jogadas individuais sem sucesso pra tentar igualar o marcador. Primeiro com Vitinho que chutou a direita de Cássio. Logo depois Artur costurou a defesa Corinthiana pela esquerda, porém chutou pra fora, sem perigo mais uma vez.

VAR em ação:

Aos 21 minutos, Fagner cobrou escanteio e Gil subiu para cabecear, o camisa 4 Corinthiano se queixou de ter sido agarrado, além de um toque de mão do defensor adversário. O árbitro Raphael Claus foi até a cabine de vídeo e após checagem do lance, mandou o jogo seguir.

O Timão voltou a chegar no ataque aos 32 minutos. Em cobrança de falta propícia ao cruzamento ou chute direto, Luan arriscou e mandou por cima do gol de Júlio César.

40 Min: Polêmica.

 

Em lance pela direita de ataque Corinthiano, o lateral Fagner ganhou disputa com Edimar e em seguida dividiu com o atacante Morato. O camisa 23 do Timão levantou demais o pé e atingiu o jogador do Red Bull. Os ânimos se exaltaram e os jogadores do RB pediram a expulsão do Corinthiano, entretanto o jogador ficou apenas com o cartão amarelo, apesar de ter corrido sério risco de ter deixado o campo mais cedo por conta da entrada.

O último grande lance de perigo do primeiro tempo mais uma vez foi do Toro Loko. Aderlan entrou a área e chutou cruzado, Morato se jogou para tentar marcar mas não achou nada. Susto para a torcida do Corinthians.

Éderson comemora o gol marcado com menos de um minuto de jogo. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Éderson comemora o gol marcado com menos de um minuto de jogo. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

 

Segundo tempo.

 

Precisando ao menos do empate, o Red Bull se lançou a frente e logo aos 2 minutos levou perigo em chute de Morato, que passou a direita de Cássio. O Timão respondeu 8 minutos depois, quando Jô ajeitou com o peito para Luan, que chutou de esquerda e viu Júlio César salvar o segundo gol do alvinegro na partida.

Aos 13 minutos, Jô apareceu. Em cruzamento de Fagner, o camisa 77 tentou um voleio, mas pegou mal na bola e Júlio César defendeu sem dificuldades. Mas logo em seguida viria sua redenção. Aos 19 minutos, Luan cobrou escanteio e Jô subiu muito para ampliar o marcador e fazer o primeiro gol de sua volta ao Timão.

Jô subiu mais que os defensores do Red Bull para marcar o primeiro gol em sua volta ao clube. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Jô subiu mais que os defensores do Red Bull para marcar o primeiro gol em sua volta ao clube. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

A equipe do RB sentiu muito o segundo gol Corinthiano e pouco conseguiu produzir após isso, e viu o Timão se fechar ainda mais quando Mateus Vital deu lugar a Sidcley na partida. Felipe Conceição queimou as suas cinco substituições afim de mudar o jogo que estava muito complicado para sua equipe, porém sem êxito. Com a classificação praticamente assegurada, o Corinthians se defendia de forma exemplar e “empurrou com a barriga” os minutos finais, esperando apenas o apito final para comemorar a classificação.

Ángelo Araos: uma nova opção para Tiago Nunes?

 

O meia chileno Araos entrou no lugar de Luan na partida aos 31 minutos do segundo tempo. Vale destacar que mais uma vez o camisa 7 não foi bem na partida. Araos por sua vez aproveitou a oportunidade e apresentou bom futebol nos minutos em que esteve presente em campo, inclusive fez o goleiro Júlio César fazer boa defesa em chute de fora da área. Os poucos minutos somados a boa atuação fizeram com que a torcida já passasse a clamar por mais oportunidades ao jovem jogador, e quem sabe assim também ser uma sombra para Luan, disputando posição com o mesmo.

 

Destaques positivos:

Jô: Mesmo sem ritmo de jogo e claramente fora de forma, o camisa 77 mostrou que quem sabe nunca desaprende. Ganhou diversas bolas pelo alto e atuou muito bem como pivô, além de ser coroado com gol de cabeça, uma das suas especialidades. A volta do atacante vem em hora certa, visto que Mauro Boselli está com uma lesão na face e provavelmente não voltará a tempo de disputar as fases finais do campeonato.

Ramiro: O jogador que parece estar em todos os cantos do campo fez grande partida, auxiliando Fagner e impedindo investidas do Red Bull Bragantino pelo lado do campo, uma das principais armas da equipe.

Destaque negativo:

Luan: Mais uma vez o camisa 7 faz partida abaixo do esperado e começa a irritar a torcida Corinthiana com sucessivas atuações ruins, o que inflama os torcedores para que novos jogadores tenham chances na posição.

 

Semi Final.

 

O Corinthians volta a campo já no próximo domingo (02) ás 16 Hrs contra o Mirassol, na Arena Corinthians. O vencedor garante vaga na final e espera quem sairá vitorioso do duelo entre Palmeiras e Ponte Preta, partida que acontece no mesmo dia ás 19 Hrs.

Corinthians e Mirassol já se enfrentaram nesse campeonato em partida válida pela 2ª rodada. Em jogo realizado em Mirassol, o Corinthians saiu na frente logo nos primeiros minutos de jogo com Ramiro. Porém no segundo tempo Camilo empatou e deu números finais ao confronto.

 

 

Ficha Técnica:

Red Bull Bragantino 0x2 Corinthians.

Data: 30/07/2020, quinta-feira.

Horário: 19:00 Hrs (de Brasília).

Competição: Campeonato Paulista.

Estádio: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo.

Árbitro: Raphael Claus.

Auxiliares: Neuza Ines Back e Daniel Paulo Ziolli.

VAR: Thiago Duarte Peixoto.

Cartões Amarelos: Ytalo e Artur (Red Bull Bragantino); Fagner, Mateus Vital e Carlos Augusto (Corinthians).

Gols: Éderson, aos 30 segundos do primeiro tempo e Jô aos 19 minutos do segundo tempo.

Compartilhe esta publicação