Entre em contato conosco

Handebol

Handebol – Coluna 7 Metros: História do Handebol Brasileiro

Published

em

MATER DEI DE APUCARANA - HANDEBOL

O Handebol é o segundo esporte mais praticado nas escolas de todo o país.
Já ganhamos o mundo com as mulheres.
Conheça um pouco nesse texto, sobre a história e a evolução desse esporte no Brasil, e que – infelizmente – é tão pouco divulgado, mesmo com a melhora nos resultados das seleções.

Compartilhe esta publicação

HANDEBOL NA ÁREA!!! “Ogro” Chegando! E a volta do que não foi…

Fala galera!!! Mais um esporte dá as caras no site: agora teremos colunas sobre Handebol aqui no VQTTV! Essa primeira coluna vai assinada por Alexandre “Shrek” Magno, novo colunista do site  e grande amigo e parceiro de vários jogos nas antigas (contra, é verdade… como goleiro tomei muita pancada desse “ogro”! Mas defendia muita bola também), e eu, que vocês já conhecem um pouquinho… pois é, o mala está de volta: Renato Mello ao seu dispor, agora pra atazanar vocês em mais uma modalidade!

O objetivo é trazer pra vocês tudo sobre o Handebol,esse esporte tão tradicional no Brasil mas que infelizmente não recebe a divulgação que deveria. Hoje vamos fazer uma visita ao passado para sabermos como essa modalidade chegou em nossa terrinha,comentar a evolução do “Hand” brasileiro  dentro e fora do país, entre outros assuntos. Bora lá? Apertem os cintos da máquina do tempo e boa viagem!

O início de tudo

O Handebol (Hand – mão; Ball – bola, logo, mão na bola ou bola na mão) foi criado em 1919 pelo alemão Karl Schelenz, que era atleta e professor de educação física.

Chega ao Brasil em meados da década de 1930, trazido por imigrantes alemães que saíam do país pelas conseqüências da primeira grande Guerra Mundial, nos estados do sul e sudeste do país (particularmente, no caso do sudeste, em São Paulo) – , devido à semelhança climática para sua prática.

Seu desenvolvimento inicialmente,ficou restrito ao estado São Paulo até 1960; a partir daí, começa a ser difundido para outros estados de forma didática, e nas escolas por professores – fazendo parte das atividades recreativas e esportivas.

 

HANDEBOL - INÍCIO

HANDEBOL – INÍCIO

 

“Merci beaucoup”, Professor Listello !

Interessante ressaltar que, se o handebol ganha o resto do Brasil, foi por intervenção de um professor francês chamado Augusto Listello, que apresentou a modalidade a outros professores em um curso internacional em Santos. A primeira federação foi fundada em 26 de fevereiro de 1945 em São Paulo, estado que é, até hoje, o principal formador de jogadores do país.

CLUBE MAUÁ - HANDEBOL

CLUBE MAUÁ – HANDEBOL

O grande salto

No ano de 1971, o MEC (Ministério da Educação e Cultura) inclui o Handebol nos Jogos Estudantis Brasileiros (JEB’s)e nos Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s).

Foi o impulso que faltava para que a modalidade enfim se disseminasse. Mesmo São Paulo sendo o “berço” do esporte no país, vários estados foram campeões, e o handebol se populariza de vez. Tanto que já em 1973, a antiga CBD (Confederação Brasileira de Desportos) organiza o 1o Campeonato Brasileiro Juvenil que foi sediado em Niterói -RJ, e já com a competição criada tanto para o masculino quanto o feminino.

HANDEBOL NAS ESCOLAS

Começando a organizar …

Não iria demorar para que a modalidade fosse levada mais a sério, era o que tudo levava a crer… e realmente foi o que ocorreu: em 1980, 1 ano após a criação da Confederação Brasileira de Handebol, aconteceu a disputa da 1a Taça Brasil de Clubes,em São Paulo – SP. A partir daí o esporte começou a realmente se profissionalizar, ter mais e mais campeonatos, e poder se desenvolver adequadamente. Mas era só o início …

Brasil nos Olimpíadas

Demorou um pouquinho, mas chegamos aos Jogos Olímpicos: em 1992, nas Olimpíadas de Barcelona, a equipe masculina de handebol do Brasil fazia sua estreia! Nesses Jogos, ficamos em 12o lugar.

Vieram os Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996, e novamente estávamos lá: subimos um degrauzinho, terminando em 11o lugar nesta competição.

Cabe dizer que nestas duas participações o Brasil herdou a vaga de Cuba, que desistiu de participar das 2 edições; ainda assim,é importante reconhecer os resultados obtidos, posto que o esporte no Brasil não tinha o mesmo incentivo de outras modalidades. E diferença de nível técnico –  especialmente para as equipes europeias –  também valoriza muito o que se conseguiu à essa época.

Começa o show das meninas!!!

A equipe feminina se classifica pela primeira vez para os jogos em 2000, em Sidney – o masculino desta vez não conseguiu se classificar. As meninas conquistaram a vaga após o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg (Canadá), 1 ano antes.E já “chegaram chegando”: terminaram em 8o lugar, e pela bela exibição começaram a ser chamadas para atuar na Europa.

Em 2004, em Atenas, nos classificamos com as 2 equipes: tanto o masculino quanto o feminino foram aos jogos e tiveram boa participação; os garotos ficaram em 10o,e as meninas conseguiram um excelente 7o lugar.

Vieram os Jogos de Pequim em 2008, e novamente enviamos o masculino e o feminino, após os dois times conquistarem invictos os Jogos Pan-Americanos do Rio de janeiro. Nestes jogos, o resultado foi um 11o lugar para os homens,e 9o lugar para as mulheres.

Porém, é importante dizer que a partir dos Jogos da China o número de participantes aumentou. Portanto,os resultados não foram considerados como um retrocesso, porque o grau de dificuldade aumentou consideravelmente – especialmente por ter um maior número de equipes europeias na competição.

Com técnico estrangeiro , feminino amadurece e mostra a que veio

Em 2012,nos Jogos Olímpicos de Londres, novamente classificamos só a equipe feminina. Mas nossas meninas  representaram o país com brilho, e mostraram ali que realmente tinham vindo para ficar na modalidade, em definitivo. Comandadas pelo técnico dinamarquês Morten Soubak, pela primeira vez ficaram em 1o lugar na fase de classificação!

Não veio a medalha, mas a seleção melhorou muito seu jogo/desempenho em quadra, além do resultado geral nas olimpíadas, e atingiram um inédito 6o lugar, passando a 7a posição conseguida em 2004.

E ELAS CONQUISTARAM O MUNDO!!!

Pausa nas Olímpíadas para falarmos sobre o maior feito do Handebol brasileiro em todos os tempos: o titulo mundial conquistado pela seleção feminina em 2013!

A competição foi realizada na Sérvia, e a seleção simplesmente teve um desempenho perfeito:

– 9 jogos/9 vitórias

– Duda Amorim eleita a melhor jogadora do Mundial

– Enfrentou as donas da casa 2 vezes, sendo uma delas na grande final, e venceu as duas – E de quebra, se tornou o 2o país fora da Europa campeão do mundo (o primeiro foi a Coréia do Sul, em 1995).

Assim, em 22 de dezembro de 2013, o Brasil escreveu em letras douradas e garrafais seu nome na história do handebol, vencendo as anfitriãs por 22 x 20! Mas vamos guardar os detalhes para um outro texto…                  Porque esse título definitivamente merece um texto só pra ele! Combinado?

SELEÇÃO FEMININA DE HANDEBOL CAMPEÃ DO MUNDO EM 2013

SELEÇÃO FEMININA DE HANDEBOL CAMPEÃ DO MUNDO EM 2013

Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro

Nos jogos do Rio, pela primeira vez colocamos as 2 seleções entre as 8 finalistas. Mais um pouquinho e chegaríamos lá. Mesmo assim, foi uma grande evolução: os homens foram eliminados nas 4as de final pela França, que se tornaria vice campeã da competição; já as meninas perderam para a Noruega, medalha de bronze nos jogos. Mas melhoramos muito nossa participação em Jogos Olímpicos, com o masculino terminando em 7o e o feminino em 5o. Alguns – que não acompanham o esporte – relacionam os resultados somente “porque estávamos em casa”. Mas quem acompanha minimamente sabe que houve evolução, e que merecíamos até um resultado melhor. Porque jogo pra isso tivemos. Mas fica pra próxima.

Dados históricos 

 – Em 1979 foi criada a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) em Aracaju, no estado de Sergipe. O fato da sigla ter o “b” minúsculo após o “H” em CBHb é porque a Confederação Brasileira de Hipismo é mais antiga e, portanto, já existia a sigla CBH registrada no então Conselho Nacional de Desportos (CND). 

 – A criação da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) – cujo primeiro presidente foi o professor Jamir André – fez com que a organização do Handebol brasileiro fosse tirada das mãos da Confederação Brasileira de Desportos, que, à época, gerenciava todos os esportes brasileiros.

Curiosidades

 – O esporte é o mesmo, mas a bola de handebol tem tamanho e peso diferente para homens e mulheres. A usada pelos homens tem 58,4 cm de circunferência e pesa 453,6 gramas; já a usada pelas mulheres tem 56,4 cm de circunferência e pesa 368,5 gramas.

– Quando de sua criação, o handebol era praticado ao ar livre, em gramados. O espaço também era menor. Hoje as quadras possuem 40×20 metros.

MATER DEI DE APUCARANA - HANDEBOL

MATER DEI DE APUCARANA – HANDEBOL

– Antigamente, o número de jogadores por time era de 11. Depois passou para 7 em cada equipe.

– A estreia do Handebol em Jogos Olímpicos foi em 1936, em Berlim. Mas ainda no formato antigo,com 11 de cada lado e jogado na grama. 

 – Com as mudanças (7 de cada lado e quadra de 40×20 metros), a “reestreia” foi nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972.

– Mesmo sendo um esporte criado há quase um século, a Federação Internacional de Handebol só foi criada em 1999. Ela fica localizada na Basileia, na Suíça.

– O handebol é jogado em 2 tempos de 30 minutos com um intervalo de 10 minutos entre cada tempo ; há 2 árbitros e 1 cronometrista nos jogos.

– Um jogador é expulso se receber 3 cartões amarelos; no entanto, há uma curiosidade: quando recebe o 2o, tem de sair da quadra por 2 minutos. Depois desse tempo pode voltar.

– Já o cartão vermelho – dado por acúmulo de amarelos ou quando o jogador comete uma infração grave – deixa a equipe com um jogador a menos por 2 minutos; mas depois, outro jogador pode entrar.

E… é isso (Por enquanto !) !

Ficamos por aqui. Espero que tenham curtido esse primeiro texto sobre um esporte muito praticado, que vem conseguindo resultados para o país, mas é pouco divulgado na imprensa esportiva tradicional…

Deixamos justamente essa questão pra vocês: porque será que um esporte que é “só” o segundo mais praticado nas escolas, perdendo apenas para o Futsal, não tem o reconhecimento devido? Deixem nos comentários a opinião de vocês! Porque aqui vocês sabem… a participação da galera é fundamental! O site é pra vocês ! Então metam bronca lá, para fazemos um trabalho cada vez melhor!

Um grande abraço, e nos vemos em breve!

Redes Sociais:

Renato Mello:  @mellorenato  (twitter) / @renatomello (instagram)

Alexandre “Shrek” Magno: @miblobo (instagram) / Alexandre Magno dos Santos (Facebook )

Compartilhe esta publicação
Continuar Lendo
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *