Entre em contato conosco

Base

Lawson ganha a ultima corrida da temporada e Piastri conquista o campeonato da F3

Published

em

Pourchaire, Lawson e Beckmann
Compartilhe esta publicação

Oscar Piastri conquistou o Campeonato de Pilotos de Fórmula 3 em uma batalha incrível em Mugello, com Liam Lawson dominando a Corrida 2 para sua terceira vitória da temporada. O neo-zelandês terminou 7,8s à frente de David Beckmann, enquanto Théo Pourchaire lutou pelo terceiro lugar e chegar perto do titulo, terminando a apenas três pontos de Piastri na classificação.
Logan Sargeant começou o dia em segundo no campeonato, empatado em pontos com Piastri, mas foi forçado a sair da corrida na primeira volta depois de se chocar com Lirim Zendeli. Uma tentadora luta de mão dupla pela coroa se seguiu entre Piastri e Pourchaire, que não decepcionou.
Piastri começou o dia em 11º, mas lutou até o sétimo na bandeira quadriculada para garantir o título, apesar dos melhores esforços de Pourchaire.
A vitória de Lawson não foi suficiente para rendê-lo em quarto lugar no campeonato, com o piloto caindo para quinto depois de Frederik Vesti conseguir a vitória na Corrida 1 e chegar em P9 e a volta mais rápida na Corrida 2.

Como foi a corrida

Lawson estava confiante  saindo sem problemas de Sebastián Fernández que se acomodou atrás dele. No entanto, todos os olhos estavam fixos na batalha entre Piastri, Sargeant e Pourchaire pelo titulo.
Empatado em pontos com Piastri, mas começando à frente de seu companheiro de equipe no grid, Sargeant teve uma mão na coroa mas viu o título escapar. O piloto da Prema tocou roda com Zendeli na segunda curva da primeira volta, e a dupla foi parar no cascalho e forçado a abandonar.
Piastri havia recebido um cenário quase de sonho. O australiano conquistou quatro lugares quando as luzes se apagaram e se viu em sétimo lugar, à frente de Pourchaire, com Sargeant fora da corrida. O Safety Car ficou na pista durante três voltas.

O reinicio foi caótico e Piastri e caiu para P10. Pourchaire ficou em sexto lugar, mas não foi o suficiente para ele ganhar o título.

Do jeito que estava, Pourchaire precisava de pelo menos chegar no terceiro lugar para levar o título, mas estava atrás de Enzo Fittipaldi. Ele recebeu uma leve ajuda quando Alex Smolyar foi passado pelo brasileiro, e então não resistiu muito a frente de Pourchaire.
Este foi o ímpeto que o francês precisava, finalmente ficando à frente de Fittipaldi e avançando para quarto, diretamente atrás do companheiro de equipe Fernández. Vesti, imediatamente na frente de Piastri, foi instruído a ou  ultrapassar Jake Hughes, ou deixar seu companheiro passar.
Smolyar começou a cair de posições, parando atrás de Hughes e no caminho de Vesti. O russo provou ser muito mais fácil de ultrapassar do que o britânico, pois o dinamarquês disparou à frente em oitavo.
Pourchaire finalmente conseguiu chegar à frente de Fernández pelo terceiro lugar, isso colocou brevemente Pourchaire em primeiro lugar no campeonato, mas Piastri disparou à frente de Smolyar para recuperá-lo segundos depois. O australiano seguiu com uma jogada com seu companheiro de equipe subir para oitavo e Pourchaire agora precisava de pelo menos alcançar o segundo lugar, ou bônus de volta mais rápida.
Piastri já estava com as mãos no título ao entrar na última curva, mas o australiano queria ter certeza disso. Fernández foi ultrapassado por Piastri que disparou até a linha de chegada.
Tão intensa foi a batalha pelo título, que poderia ter sido fácil esquecer que Lawson estava atrás de sua terceira vitória do ano. O piloto estava tão calmo, medido e controlado na frente, que sua vitória nunca esteve em dúvida. No final, Lawson cruzou a linha com sólidos 7,8s vantagem sobre Beckmann. Pourchaire conquistou o último lugar no pódio, com Fittipaldi em quarto com seu melhor resultado de F3.
Richard Verschoor selou o quinto lugar à frente de Hughes e Piastri. Fernández manteve-se em oitavo lugar, com
Vesti em nono e Smolyar em 10º.
Piastri assegura a coroa com 164 pontos, três à frente de Pourchaire. Sargeant fica em terceiro, com Vesti em quarto com 146,5. Lawson leva o quinto lugar em 143.

Nas equipes  a campeã Prema termina a temporada com 470,5 pontos, à frente do Trident com 261,5. A ART Grand Prix está em terceiro, com o Hitech Grand Prix em quarto e o HWA RACELAB em quinto.

Lawson vencedor

Classificação da corrida

 

O brasileiro

A última etapa da Fórmula 3 teve Enzo Fittipaldi entre os destaques em Mugello com dois top-5 na rodada dupla. Na corrida deste domingo, o piloto da HWA Racelab largou na sexta colocação e conseguiu fechar na quarta posição. Na prova do sábado, o brasileiro terminou em quinto lugar.

“Estou feliz com o resultado desta última etapa em Mugello. Eu queria muito um pódio, lutei muito por ele, mas termino meu ano estreia na F3 com uma sensação boa de que fizemos um ótimo trabalho nessa última parte da temporada. Fico contente também por termos melhorado nosso desempenho na classificação, isso nos ajudou a estar entre os primeiros no final de semana inteiro”, diz Enzo, que tem apoio de Claro, Baterias Moura, XP Investimentos e PLGG.

Integrante da Academia de Pilotos da Ferrari, Enzo já tinha um histórico de bons resultados em Mugello por conta do título da F4 Italiana, conquistado justamente nesta pista. Durante a etapa final do campeonato, Fittipaldi disputou posições com o campeão Oscar Piastri e o vice Théo Pourchaire.

“Agora temos um bom tempo para planejarmos a temporada 2021, mas gostaria de agradecer todos que me apoiaram neste ano, sobretudo minha equipe, minha família, patrocinadores e a Ferrari Driver Academy. Tive uma torcida impressionante dos brasileiros, especialmente da FittiForce com a tribo Gaules. Eu aprendi muito neste ano e com certeza viremos ainda mais fortes no ano que vem”, diz Enzo, que ainda foi vice-campeão da Fórmula Regional Europeia em 2019.

Enzo terminou a temporada 2020 com seis top-10 e é uma das principais promessas do Brasil para chegar na F1 nos próximos anos.

Via assessoria de imprensa- Enzo Fittipaldi

Compartilhe esta publicação