Entre em contato conosco

Fórmula 1

Lewis Hamilton é sete vezes campeão mundial

Published

em

Compartilhe esta publicação

Sebastian Vettel conquista o primeiro pódio de 2020

Imagem: Getty Images

O Grande Prêmio da Turquia foi o palco da consagração do novo heptacampeão mundial da Fórmula 1, Lewis Hamilton. O britânico agora se iguala a Michael Schumacher no número títulos mundiais. Hamilton superou a sexta posição no grid de largada, a pista molhada e os adversários para vencer e de quebra ampliar o número de vitórias na carreira, agora são 94.

“O meu trabalho está feito por hoje. Me sinto incrível. Hoje quando eu acordei eu sabia que seria um dia difícil, o céu estava cinza. Eu não sabia o que esperar, eu só tentei não pensar demais, me manter calmo e fazer o que eu amo fazer e me divertir. Eu não achei que conseguiria produzir um resultado como hoje”, declarou o heptacampeão.

E a vitória de hoje realmente esteve longe de ser fácil. Na largada Hamilton pulou de sexto para terceiro, mas ainda na primeira volta errou, voltou para sexto. Na nova volta tanto o britânico quanto Vettel (Ferrari), que a essa altura estava em terceiro depois de uma largada impressionante, fizeram a parada para a troca do pneu de chuva para o intermediário. Depois disso Lewis ficou preso atrás do alemão.

Na volta 34 Vettel foi para um segundo pit stop e Hamilton seguiu na pista, agora atrás de Albon (Red Bull), que errou, rodou e perdeu a terceira posição para Lewis. Duas voltas depois a Racing Point chamou o líder da prova, Lance Stroll para o segundo pit, o companheiro dele de equipe Sergio Pérez assumiu a ponta.

Hamilton na volta 37 passou pelo mexicano, pegando a liderança da corrida. E daí para frente não perdeu mais. Pediu para não parar, abortou o pit stop nas voltas finais para evitar um erro, já que a entrada do pitlane estava muito molhada, e venceu.

“Eu mantive o foco, tentando tudo que eu podia nas voltas para acertar, até que finalmente começou a dar certo. Você só pode sonhar com o dia de hoje. Ganhar o campeonato terminando em sexto não seria a mesma coisa”, disse Hamilton.

Imagem: Mercedes via Twitter

Quem também fez uma brilhante corrida foi Sebastian Vettel. Largou em décimo primeiro, ganhou posições na primeira volta e na última curva se aproveitou de um erro do companheiro de equipe, Charles Leclec e ficou com o terceiro lugar.

“No final eu comecei a puxar um pouco mais, diminuindo a diferença do Charles e roubei o pódio no final. Nós tivemos um ano difícil até aqui, principalmente no classificatório. Na corrida o ritmo sempre era melhor, mas quando você está no meio do pelotão é mais difícil. É bom levar um troféu para casa”, revelou Vettel.

Sergio Pérez completou o pódio, na segunda posição, tendo feito também uma excelente corrida.

“Foi uma boa corrida, difícil tentando controlar os pneus com as condições da corrida, foram boas decisões da equipe e estou satisfeito com o resultado” comentou Pérez.

Imagem: Getty Images

Largando com Max em segundo e Albon em quarto, as expectativas de um pódio e de uma vitória eram grandes na Red Bull, mas o domingo se provou mais difícil que esperado. Logo na largada Verstappen se atrapalhou e perdeu posições, chegou a ser terceiro, mas terminou a corrida em sexto e Albon em sétimo.

O pole position Lance Stroll também era candidato, talvez o mais óbvio, para a vitória, mas a segunda parada no box o colocou no meio do pelotão e os pneus não trabalharam a favor do canadense, que terminou em nono.

“Naquele ponto da corrida meus pneus estavam tão ruins, eu estava devagar e eu achei que era o que tínhamos que fazer (pit stop), só que o outro jogo também granulou e eu acabei indo mais para trás”, revelou Stroll.

O último na zona de pontuação foi Daniel Ricciardo da Renault. Saindo de quinto, com uma largada boa, o australiano acabou tendo contato com o companheiro Esteban Ocon, depois de ficar preso entre o francês e Lewis Hamilton. O desempenho do carro com os pneus intermediários não foi bom. Ricciardo foi apenas décimo e Ocon o 11º.

Já o domingo da McLaren foi bem melhor que o sábado, depois dos dois pilotos serem penalizados e largarem, Sainz em 15º e Norris em 16º, a equipe britânica conseguiu reverter a situação e terminou com o espanhol em quinto e o inglês em oitavo.

Terminaram, mas não pontuaram: Daniil Kvyat (Alpha Tauri) 12º, Pierre Gasly (Alpha Tauri) 13º, Valtteri Bottas (Mercedes) 14º, Kimmi Raikkonen (Alfa Romeo) 15º, George Russell (Williams) 16º e Kevin Magnussen (Haas) foi 17º.

Nicholas Latifi (Williams) e Romain Grosjean (Haas) acabaram abandonando a corrida depois de toque entre os dois. Já Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) bateu na ida para o posicionamento no grid antes da corrida. Os mecânicos trocaram asa dianteira, mas durante a prova o italiano teve problemas na caixa de câmbio e teve que abandonar também.

A Fórmula 1 volta daqui duas semanas, com o Grande Prêmio do Bahrain no domingo 29 de novembro.

Compartilhe esta publicação
Continuar Lendo
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *