Entre em contato conosco

Brasileirão

O Derby do Sono

Published

em

Derby Foto: Esporte Interativo
Compartilhe esta publicação

O Derby do Sono

Ontem, o primeiro capítulo da final do paulistão 2020 escrito por Corinthians e Palmeiras terminou em um amargo 0x0. O que podemos dizer sobre a partida?

Em jogo realizado as 21:30, e com arbitragem de Raphael Claus, o Timão recebeu o Palmeiras do “pofexô” Luxemburgo na arena Corinthians em Itaquera, pelo primeiro jogo da finalíssima do paulistão 2020.

As equipes vieram para a partida extremamente motivadas, o Palmeiras pela derrota para os donos da casa em uma partida que tinha peso extremo para sua classificação para as fases finais do campeonato. Já o Timão após grande reviravolta, onde já era um clube eliminado e pra muitos um candidato sério ao rebaixamento, mostrou a identificação com a competição e como a camisa pesa nesse campeonato e venceu as 2 últimas partidas antes das quartas de final contra a equipe do Red Bull Bragantino.

SOBRE O JOGO

Em sua casa, é natural de se esperar que o time do Tiago Nunes tome as rédeas do jogo e desenvolva as primeiras ações da partida e de fato aconteceu, entretanto, o clube palestrino como dito anteriormente, estava com o chamado “sangue nos olhos” e nos primeiros 15 minutos, a entrega e a vontade em cada jogada disputada era visível nos dois lados, o problema é que talvez esse seja quase o resumo do primeiro tempo nessa partida e, talvez, do jogo todo.

Ainda na primeira etapa, após uma disputa na área alviverde entre o atacante Jô e os zagueiros Luan e o paraguaio Gustavo Gomez, a bola sobrava para o jovem Mateus Vital que de forma consciente, metia um voleio para o chão obrigando o goleiro palestrino Weverton a fazer uma grande defesa de pura explosão e reflexo. Enfim, esse foi o jogo.(Brincadeira)

  ESCALAÇÕES

O Timão veio a campo com o mesmo time das 2 rodadas com o goleiro Cássio, a dupla de zaga com Gil e Danilo Avelar, as alas com Carlos Augusto e o “boa praça” Fagner, no meio campo com Gabriel, Ederson e Luan, e no ataque com Mateus Vital, Ramiro e o atacante Jô.

Os comandados de Luxemburgo vieram a campo com o goleiro Weverton, a linha defensiva com os zagueiros Luan e o paraguaio Gustavo Gomez, Matías Viña e Marcos Rocha na lateral, os promissores da base Gabriel Menino e Patrick de Paula junto com o experiente Ramires no meio campo e o trio de ataque com Rony,  Zé Rafael e o centro-avante Luiz Adriano.

OPINIÃO DO COLUNISTA

Penso que neste jogo por pouco a sonolência por parte das duas equipes não ofuscou o brilho da partida por ser uma final, até quem não era torcedor dos times esperava um jogo mais vistoso pela representatividade do clássico no Brasil e provavelmente em outras partes do planeta bola. Destaco as atuações dos garotos Patrick de Paula e Gabriel Menino, em todas as saídas de bola e articulações de jogadas os atletas lá estavam para tentar fazer algo que mudasse a história do jogo. Olho neles!
Compartilhe esta publicação