Entre em contato conosco

Brasileirão

Os 10 maiores ídolos do Flamengo na década ( Parte II )

Published

em

Última parte com mais 5 dos 10 maiores ídolos do Flamengo na década.

Última parte com mais 5 dos maiores ídolos do Flamengo na década. Nessa lista temos jogadores que marcaram seu nome na história do clube e conquistaram o carinho da torcida rubro-negra.

Compartilhe esta publicação

Novamente, antes de iniciar a lista é preciso dizer que, esse texto não é e não tem a intenção de ser uma verdade absoluta. É apenas a opinião do autor. Dito isto, explico que a formação dessa lista foi baseada em critérios subjetivos escolhidos como títulos, identificação com o clube e torcida, importância dentro do respectivo elenco e números individuais. Sendo assim, vamos aos escolhidos.

5 – ARRASCAETA

Arrascaeta marca de bicicleta contra o Ceará.

Reprodução: Alexandre Vidal / Flamengo.

O meia-atacante uruguaio chegou com o peso de ser a contratação mais cara da história do clube e encontrou dificuldades logo no início. Isso porque Abel Braga, técnico do time na época, não era fã do futebol do jogador e o utilizava apenas no time considerado reserva. Mesmo nessas condições Arrascaeta rapidamente se mostrou decisivo e de extrema importância dentro do elenco, como, por exemplo, quando marcou nos últimos segundos o gol que levou a decisão da Taça Rio de 2019, contra o Vasco, para a disputa de pênaltis. Entretanto, mesmo com um clamor enorme por parte da torcida, o jogador só conquistou de vez a titularidade após a saída de Abel e, a partir daí, viria a se tornar um dos maiores ídolos da torcida do Flamengo nos últimos 10 anos. Vale ressaltar novamente que o uruguaio foi decisivo em vários jogos durante toda a temporada e, adicionando os números da temporada atual, Arrasca já soma 21 gols e 22 assistências em 61 jogos disputados pelo rubro-negro.

4 – DIEGO

Diego comemora gol.

Reprodução: Alexandre Vidal Marcelo Cortes e Paula Reis / Flamengo.

É verdade que em alguns momentos onde poderia ter sido decisivo, Diego fracassou. Contudo, o jogador nunca se escondeu, sempre assumiu seu papel de liderança nos momentos bons e principalmente nos ruins. Diego é, sem dúvida, a grande referência dentro do vestiário, é um cara muito importante nas palestras e motivação dos demais atletas. O jogador é adorado e respeitado por todos no clube. Após 5 anos defendendo as cores rubro-negras é possível dizer que ele tem seu nome marcado na história e estará sempre vinculado ao Flamengo. Em campo, o camisa 10 teve também suas contribuições positivas. Nunca sairá da memória do torcedor o lançamento que ele fez pro segundo gol do Gabigol na final da Libertadores, o gol que selou o título, já nos acréscimos.

3 – ÉVERTON RIBEIRO

Éverton Ribeiro comemora gol.

Reprodução: Alexandre Vidal Marcelo Cortes e Paula Reis / Flamengo.

Depois de um início que levantou muitas dúvidas sobre a sua contratação, Éverton se tornou hoje um dos melhores, se não o melhor jogador do elenco. O meia, atual capitão do time, não é um dos que mais fazem gols mas, dentro de campo, faz a mágica acontecer organizando o jogo, criando os lances de perigo, driblando e até ajudando na marcação. Hoje, não é absurdo dizer que Éverton é insubstituível pro clube por tudo que representa. Sem dúvida alguma se tornou um grande ídolo não só da década mas, também, da história geral do rubro-negro carioca. Assim como Diego, o camisa 7 estará sempre vinculado ao Flamengo.

2 – BRUNO HENRIQUE

Bruno Henrique comemora gol.

Reprodução: Alexandre Vidal / Flamengo.

Para muitos torcedores, Bruno Henrique foi o melhor jogador não só do Flamengo, como de toda a América do Sul na temporada 2019. Esse foi o mesmo entendimento da Conmebol, que o elegeu o “Rei da América”, premiação dada ao melhor jogador da Copa Libertadores. Antes mesmo da chegada de Jorge Jesus e da melhora extraordinária que a equipe teve, Bruno já estava numa fase muito boa, marcando muitos gols, inclusive, contra os maiores rivais do Flamengo no Rio de Janeiro. O jogador foi diversas vezes decisivo, como, na vitória por 2×0 contra o Internacional, pelas ida das quartas de final da Libertadores e na vitória por 4×1 contra o Corinthians, quando Bruno marcou um hat-trick na ausência do artilheiro do time, Gabigol. Na atual temporada, além de outros jogos, marcou nas finais da SuperCopa e Recopa.

1 – GABIGOL

Gabigol na final do Libertadores.

Reprodução: Rodrigo Coca / Conmebol.

Esse é o caso de um jogador que, não importa o que aconteça, sempre será lembrado pelo torcedor rubro-negro. Carismático, artilheiro e responsável por acabar com um jejum de 38 anos ao marcar os 2 gols da final da Copa Libertadores 2019, Gabigol é um verdadeiro gigante na história do Flamengo, mesmo com apenas pouco mais de um ano de clube. O camisa 9 tem 6 títulos conquistados pelo Flamengo, sendo eleito o melhor jogador e o artilheiro do Brasileirão (25) e também artilheiro da Libertadores (8). Ao todo, o jogador soma 54 gols (fora as 16 assistências) pelo clube… Nunca uma afirmação foi tão verdadeira quanto “hoje tem gol do Gabigol”, porque tinha, de fato. Fora de campo, o atacante conquistou a torcida com seu carisma, com dancinhas e outras comemorações extravagantes, sem contar as várias provocações aos rivais. Somando tudo isso, Gabigol merece o título de maior ídolo da década do Flamengo.

 

Se você perdeu a primeira parte, você pode encontra-la aqui.

Compartilhe esta publicação
Continuar Lendo
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *