Entre em contato conosco

Brasileirão

Quem deve substituir Antony?

Published

em

Quem deve ser o substituto de Antony
Compartilhe esta publicação

O jovem atacante Antony se transferiu para o Ajax (HOL)

O São Paulo voltou aos treinos nesta semana, porém, o Tricolor Paulista vem sem uma das peças que fazia diferença antes da pandemia. Estamos falando do atacante Antony que encerrou sua passagem pelo clube no final de junho de 2020. Foram seis gols em 51 jogos, com o título da Copa São Paulo 2019.

Anteriormente, o jovem canhoto foi vendido ao Ajax (HOL) por 16 milhões de euros, podendo chegar a 29 milhões com a tabela de metas cumpridas entre outros pontos como parte da revenda do David Neres, que também foi negociado com o clube holandês em 2017.

Entretanto, Antony além de ir embora, deixou algumas interrogações para o técnico Fernando Diniz, como: Quem vai substituir o camisa 11? Necessário mudar o esquema tático? Contratar ou usar o que tem no elenco?

Nesse sentido, venho por meio deste texto, apresentar o panorama e possíveis soluções para o Tricolor do Morumbi, agora sem o jovem canhoto.

O 4-2-3-1 do Diniz sem Antony, dificilmente será repetido

Time atual com Antony

Foto:Reprodução/Lineup11

O São Paulo jogava com o Antony no 4-2-3-1 com o jovem aberto atuando pela direita, fazendo jogadas para o fundo ou centro. Porém, esse estilo de esquema dificilmente será utilizado, por alguns motivos.

  • São Paulo não conta com um atacante tão agudo no 1×1 como Antony;
  • Os pontas direitas não são tão rápidos e nem contam com uma obediência tática tão aflorada;
  • Os atletas de “beirada” pela direita do plantel, não estão em sua melhor fase no clube;

4-4-2, o equilíbrio entre ataque e defesa

O 4-4-2 vem sendo um esquema bem utilizado, inclusive com bastante sucesso aqui no Brasil. Exemplo, o Flamengo de Jorge Jesus. O time do português atua com Arão, Gérson, Arrascaeta atuando com maior mobilidade no meio e o Everton Ribeiro caindo pela direita e centro. Por fim, Gabigol e Bruno Henrique como os dois atacantes que invertem posição a todo momento.

Flamengo pode ser uma inspiração para o São Paulo sem Antony

Foto:Reprodução/Sofascore

Na hora de atacar e defender

Ou seja, no São Paulo seria Tchê Tchê como primeiro homem, Daniel Alves na distribuição do jogo, Vitor Bueno caindo pela meia esquerda e algumas vezes até na ponta, e Igor Gomes com mais mobilidade por todo meio e ataque. No mesmo modelo, Pato e Pablo fazem a dupla de atacantes, com inversão de posições.

Nesse sentido, na formação o ideal é o Juanfran na lateral direita, o espanhol acostumado com essa linha de quatro defensores, apresenta mais proteção no setor direito. Com Igor Vinícius, a recomposição acabaria sendo afetada com espaços em suas costas. Por fim, sobrecarregando o Tchê Tchê na marcação, tendo que ir nos dois lados do campo para cobertura, já que o Reinaldo apoia bastante. Uma alternância bem interessante entre o 4-4-2 na defesa e 4-1-3-2 no ataque.

Quem pode substituir Antony?

Foto:Reprodução/Lineup11

3-5-2, o padrão italiano alá Diniz

A princípio, o São Paulo ainda nunca utilizou essa formação com Diniz. No papel, seria uma zaga formada por Arboleda, Bruno Alves e Diego ou Walce na função de líbero. O meio seria Reinaldo e Igor Vinícius pelas alas, ampliando as formas de atacar. Tchê Tchê como “carregador de piano”, Daniel Alves iniciando as jogadas e Igor Gomes como meia atrás da dupla de ataque, Pablo e Pato.

Simultaneamente seria um time que teria facilidade de atacar pelos lados, pelo fato de termos dois alas que possuem boa chegada ao ataque. Contudo, o jogo também  pode ser afunilado pelo meio com a mesma eficácia, já que Igor Gomes conta com um bom passe e infiltração na área adversária é algo comum no estilo de jogo do Diniz.

E na defesa? Bom, com o povoamento do meio de campo, dificulta a chegada do rival a sua área pelo chão, obrigando a utilizarem o lançamento sem passar pelos meias, diminuindo consideravelmente as chances de perigo a meta do goleiro Volpi.

Outra ótima opção para substituir Antony: 3-5-2

Foto:Reprodução/Lineup11

Frequentemente, essa formação vem sendo utilizada na Europa, principalmente na Itália. A equipe da Inter de Milão e Lazio utilizam este esquema, dando um salto de qualidade na atual temporada.

Inter é um exemplo que o São Paulo deve ser inspirar

Foto:Reprodução/Sofascore

Possíveis substitutos de Antony

Pablo: O atacante que marcou dois gols na última partida do São Paulo antes da pandemia, pode ser utilizado pelo lado esquerdo em um futuro próximo.

João Rojas: O ponta-direita que atuou muito bem em 2018, vem se recuperando de consecutivas lesões que sofreu nos últimos dois anos. Tornando uma incógnita quando retornar ao time.

Paulinho Bóia: O jovem que foi emprestado ao Portimonense e São Bento, retorna ao clube em busca de espaço na equipe profissional. O atacante será avaliado pela comissão técnica. Surge como uma opção interessante para Diniz, mesmo tendo atuado pelo lado esquerdo no clube do interior paulista e português.

Helinho: Surgiu como mais um “Made in Cotia“, porém vive instabilidade no profissional. Início da temporada foi utilizado na função de Antony, contudo com insucesso. A finalização é sua principal arma, algo que o Antony pecava, isso pode ser um diferencial bem utilizável.

Galeano: O paraguaio de 20 anos ainda está na base, porém pós ótima Copa São Paulo de 2020 deve ser lançado ao elenco principal ainda este ano.

Todavia, o técnico Fernando Diniz terá muito trabalho a fazer, entretanto conta com boas peças no elenco para montar a melhor estratégia a cada jogo.

Quiser saber mais sobre o Tricolor Paulista, clique aqui.

Compartilhe esta publicação